domingo, 2 de outubro de 2011

Realizar algo desejado por 21 anos...

Obrigada pai, obrigada mãe!
Minha paixão por inglês começou quando eu comecei a fazer inglês com 11 anos no CCAA. Devo 50% da minha paixão ao CCAA e o outros 50% aos meus professores de inglês.
Desde o Junior 3, meu primeiro livro no CCAA, percebi que não poderia viver sem estudar línguas. Descobrir algo novo a cada dia que ia a aula, ou chegar em casa e aprender algo fazendo as lições. Para mim tudo aquilo era super legal.
E então o tempo foi passando. Comecei a ouvir músicas, e compreendia parte delas. Cada palavra que eu entendia era motivo para comemorar. Sentia-me orgulhosa quando conseguia traduzir uma linha de uma música sem olhar a tradução no vagalume (todo mundo usava o vagalume naquela época, não sei se ainda usam hoje).
Passaram-se mais alguns livros, e eu podia entender filmes com legendas em inglês. Nossa, era o máximo! Assistir um filme com legendas em inglês e entender (quase) tudo era uma conquista muito grande para mim.
Assistir seriados americanos, ouvir aquele sotaque enrolado, as palavras grudando uma na outra, as gírias... Tudo aquilo da tv me arrepiava. Minha vontade era viajar, sair do meu país e conhecer o mundo. Conhecer gente diferente, ter amigos de outros países, poder falar inglês o tempo todo, usar tudo aquilo que eu aprendi e que estudei com tanto amor e dedicação.
E meu sonho parecia estar tão longe de se tornar realidade. Comecei a fazer faculdade, e a ideia de sair da minha cidade e ficar um tempo fora de certa maneira me apavorava um pouco.
Ficar longe de casa, da família, dos amigos, do namorado...
Ficar longe de tudo aquilo que eu consegui, meus empregos...
Sonho é sonho...

Não tinha vontade de ir para os Estados Unidos, nem de vir para o Canadá, nem de ir para qualquer lugar da Europa. Só tinha vontade de sair, e poder falar inglês. Conhecer gente de fora.

E graças aos meus pais, estou aqui no Canadá hoje. Tenho amigos da Coréia de Sul, da Turquia, do Japão, do México, do Canadá, da Venezuela, da Arábia Saudita. Conheci gente do Irã, Cazaquistão, Peru, Austrália, França, Itália, África do Sul...
E tenho uma família das Filipinas. Uma mãe baixinha, uma irmã pequenininha, e um irmão que é quase do meu tamanho. E eu prometi a eles: quando eu for embora de vez para o Brasil, minhas férias eu vou passar aqui. Vou voltar sempre, pois tenho uma casa aqui. Tenho pessoas que amo, e que cuidaram de mim durante todo esse tempo que estive longe de casa

Isso tudo num lugar só. Conheci gente do mundo todinho, fiz amizades que vou levar pro resto da vida. Tudo aqui no Canadá.
Serei eternamente grata aos meus pais por isso. Sei que um intercâmbio é questão de oportunidade, e sou muito feliz por ter tido a minha.
Ficar longe de casa não é fácil. Demorei alguns meses até me acostumar. Fui para o Brasil, fiquei quase dois meses, depois voltei para cá. E só agora me sinto bem aqui.
Todos os dias bate aquela saudade de casa, aquela vontade de estar perto de quem a gente ama.
Mas a oportunidade é única, o país é maravilhoso, e esse era meu sonho.

Que agora virou realidade :')